Doces bárbaros na CCXP Tour Nordeste!

Neste longa-metragem com bárbaros, o Elmo, cavaleiro da triste estatura, estará presente sim, senhor!

Anúncios

Recife 1989

screen-shot-2017-01-31-at-3-52-18-pm

Desembarquei em Recife no dia 23 de janeiro de 1989. Chegava em terra estranha, descendo na rodoviária com toda bagagem para morar na cidade que Denise, minha irmã, adotara havia dois anos. Saira de São Paulo numa viagem entediante de dois dias. Para meu êxtase, Recife era colorida e me encantei com o sorriso de Ana. Rua Velha, 403, centro histórico de Recife, foi meu destino e ocupamos, eu, minha mãe e minha irmã, um quarto de pensão no terceiro andar. Endereço também de fundação do Santa Cruz Futebol Clube. Cheguei sem emprego e sem profissão, porque, até então, trabalhara desde os 13 anos como prático em farmácia e office boy. Recife fervia. Nunca havia sentido uma atmosfera tão vibrante e uma brisa tão agradável. Estávamos próximos do carnaval e a cidade era toda festa. Um carnaval de seis meses, porque depois viria o São João. Numa noite de bar na praça Maciel Pinheiro, conheci os amigos de minha irmã, sobretudo Goretti, publicitária, que trabalhava num projeto de jornal cultural, o Graphis Alternativ. Recebi o convite para, após do carnaval, claro, entrar para o projeto como aprendiz. Assim foi. Acompanhei o nascimento da publicação, aprendi past-up e diagramação com Vital, o diagramador e ilustrador do Graphis, e me iniciei nas artes gráficas, publicando meus primeiros desenhos profissionalmente. A imagem da hagaquê com o personagem de boné tem uma história peculiar. O personagem dizia: “Quase não deu tempo de colocar o boné.” Goretti me disse então: “Rapaz, você está em Recife! Aqui ninguém coloca. Aqui a gente BOTA. Bota aí então” Eu gargalhei e respondi: “Quem bota é galinha.” A frase, por fim, ficou “… botar o boné.” E botamos os pingos nos is. Para completar,vale notar a ilustração de 100 anos do Vassourinhas. Justamente, desembarquei no ano em que o frevo completava um século! #CCXPTour

screen-shot-2017-01-31-at-3-52-35-pm

Lançamento de Odor Vazio

Lancacanto_Ugra

Na sexta-feira estarei em excelentíssima companhia no lançamento da minha nova hagaquê Odor Vazio. Dá uma olhada no trabalho do Henrique Kipper com sua maravilhosa HQ A Salamanca do Jarau. Aparece por lá na Ugra Press, na rua Augusta, 1371, a partir das 18h30.

Ruis Vargas no FIQ 2015

FIQ

Na semana que vem, estarei em Belo Horizonte participando do Festival Internacional de Quadrinhos. Levarei comigo uma mala carregada de livros do Bobo e gravuras em serigrafia. Se estiver por perto, me visite na mesa 120. ONDE? Av. Assis Chateubriand, 809 – Centro – Belo Horizonte

Gravuras digitais de Odor Vazio

Gravura_01

A campanha e financiamento coletivo de Odor Vazio no Catarse foi um sucesso! Alguns apoiadores escolheram, além do livro, receber uma gravura digital. Abaixo você tem os 5 modelos de gravura digital disponíveis. Vai querer qual delas? São elas: 1. Maria Clara Banheira; 2. Maria Clara Sofá; 3. Juiz; 4. Heitor Tavares; 5. Mendigo. Se você se interessou, mande uma mensagem para mim.

Gravura_02 Gravura_03 Gravura_04 Gravura_05

Livro Odor Vazio

12189543_983097895085442_8021819440113997137_n

O livro Odor Vazio já está na gráfica. Vai um preview da capa. Detalhe: inicialmente, ela seria fluorescente, mas as ideias surgem e as coisas mudam. O projeto ficou melhor: a capa será dourada (cor metálica) e preto. Por quê? Para criar um contraste entre lixo e luxo. Ficou curioso? Você pode garantir um exemplar em breve. Aguarde notícias!